Projeto Animal é legal



“A esterilização é a forma mais eficaz e humana de contribuir para minorar o sofrimento dos animais de companhia. A maior parte do sofrimento dos animais de companhia é, de longe, resultado da sua superpopulação, situação que leva a que todos os dias cães e gatos sejam vítimas de abandono, maus-tratos, morte por atropelamento e abate nos canis e gatis municipais...”
(Associação pelos Direitos doa Animais - http://www.esteriliza-me.org/)


Missão

Melhorar a qualidade de vida dos animais, promover políticas públicas de identificação e controle populacional dos animais e estabelecer mecanismos de proteção no seu mais amplo aspecto, influindo no despertar da consciência humana para a posse responsável.


Fonte de Recursos

A organização Mãos e Patas atua essencialmente de forma planejada com desenvolvimento de projetos que visam, de forma efetiva e sustentável, promover a melhora da condição dos animais na sociedade. Sendo uma entidade sem fins lucrativos e sem nenhuma fonte própria de arrecadação, para obter recursos à implantação dos projetos busca parcerias com o poder público e com instituições privadas, promove eventos, busca contribuições através de associados e sociedade civil.


Objetivos gerais do projeto Animal é Legal

Criar subsídios para ampliar e fortalecer a proteção animal contribuindo para compartilhar e desenvolver responsabilidade mutua na agenda ambiental do município, num processo socioeducativo e de políticas públicas sustentáveis direcionada aos animais de companhia, melhorando a qualidade de vida na cidade de Botucatu.

Implementar o Projeto Piloto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município Botucatu-SP, que reduza a proliferação da população de animais errantes, os chamados comunitários e regulamente a posse responsável de animais com tutores identificados.


Objetivos específicos do projeto

1. Promoção da conscientização do cuidado com os animais de estimação, ressaltando responsabilidades, cuidados essenciais e controle de natalidade.

2. Esterilização de cães e gatos evitando crias indesejadas, superpopulação e doenças.

3. Prevenção e diminuição de zoonoses na cidade de Botucatu.

4. Redução de animais de rua (errantes) através de campanhas de adoção.


Justificativa

O número de animais de companhia nos lares brasileiros é cada vez maior. Pesquisas publicadas recentemente dão conta de que 44,3% dos lares brasileiros possuem pelo menos um cão e 17,7% dos domicílios possuem pelo menos um gato. A estimativa é de uma população de 52,2 milhões de cachorros em domicílios brasileiros e de 22,1 milhões de gatos.

Além dos animais de domicílios ainda existem os animais denominados errantes ou animais abandonados. Estima-se de exista 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos abandonados no Brasil.

Os animais nas ruas, sejam esses errantes ou domiciliados, estão sujeitos a maus tratos, a acidentes com veículos, à transmissão de doenças, a praticarem agressões às pessoas ou a outros animais por autodefesa, por defesa do território ou por reação ao medo, à procriação desenfreada, entre outras situações preocupantes.

Na cidade de Botucatu, embora não exista dados estatísticos, temos visto através de protetores e grupos da proteção animal em redes sociais e até mesmo na imprensa local o número crescente de animais negligenciados quanto aos cuidados básicos necessários e ninhadas de cães e gatos recém nascidos à própria sorte nas ruas e terrenos baldios. Como a procriação se dá de forma geométrica, destaca-se o exemplo de que uma cadela pode gerar em seis anos, através de seus descendentes diretos e indiretos, 64.000 cães. No caso dos gatos, a situação é ainda mais alarmante, pois uma gata possui quatro cios ao ano. Desta forma, o controle populacional de cães é essencial que seja alcançado com práticas humanitárias que leve a uma melhora do bem-estar da população e dos próprios animais.

A identificação e o registro deve ser o primeiro passo quando falamos no efetivo controle dos animais. Se faz necessário a implantação de um programa efetivo de manejo populacional de animais através de ações de controle reprodutivo, aplicação das penalidades previstas em lei, mecanismos de identificação e registro dos animais e seus tutores, educação e conscientização para posse responsável.


Argumentação Final

A causa animal está cada vez mais em evidencia na sociedade brasileira e na agenda das políticas públicas de cidades e organizações do mundo inteiro. Os animais de companhia cada vez mais são vistos como membros da família e da sociedade e atos de violência ou negligencia contra os animais são repugnados por boa parte da população que tenta ajudar, mas não dispõe de recursos e estratégia necessária para atuação com êxito.

O intuito da Organização Mãos e Patas é estabelecer parceria com o poder público e atuar de forma estratégica nos pilares da Proteção Animal: Controle Populacional, Educação e Conscientização e Identificação. Acreditamos que programas de esterilização localizados (bairro a bairro) tem ação mais efetiva do que ações espalhadas e isoladas.

Outro grande diferencial do projeto é que os animais errantes, ou seja, aqueles que não tem tutores específicos e não são “animais de comunidade” local (tratados pelos munícipes do entorno), serão encaminhados para adoção e não permanecerão na rua, virando lixo, transmitindo zoonoses, provocando acidentes ou sendo vítimas de maus tratos promovendo a violência. Visamos dar dignidade aos animais, nossos irmãos mais jovens na Criação.



Seja um voluntário